terça-feira, 26 de outubro de 2010

O bem e o mal


Imagem: Iosif Lariono 


Inspirado em uma frase do livro Crônicas do Mundo Emerso, resolvi discorrer aqui um texto sobre o bem e o mal...

“(...) o bem e o mal nunca estão de um só lado”.
(Crônicas do Mundo Emerso – “A Garota da Terra do Vento” p. 226)

O bem e o mal habitam o mesmo espaço. Você já conheceu alguém que diz com todas as letras: EU SOU DO MAL. MEU OBJETIVO É PREJUDICAR PESSOAS.!? Não vale personagens de ficção. Se responder que conhece, deve dar pra contar nos dedos. Sabe por quê? O bem e o mal, o certo e o errado é uma questão de ponto de vista. Afinal, quem geralmente pratica o mal, está procurando, de certa forma, se beneficiar de algo em causa própria. Ele pratica o mal porque na sua verdade é o certo a ser feito... é o justo. Calma! Não estou justificando nada. É só a exposição de um ponto de vista.

Existem algumas regras impostas pela sociedade que nos permitem fazer algumas avaliações a respeito. São regras de boa convivência e que nos propicia viver dentro de certos limites para não ferir a liberdade alheia. Quem obedece as regras é do bem. Quem não as obedece é do mal. Certo?! Parece simples à primeira vista, mas isso é muito mais profundo do que parece. E por que?! Porque temos diferentes pontos de vista. Quer ver?

Mariazinha foi vítima de violência sexual e luta à favor da pena de morte em crimes desta natureza. Os “direitos humanos”, ao contrário, acreditam que as pessoas tem o direito a vida e a reabilitação, independente do crime que cometeram. Não estou discutindo neste post a pena de morte, mas vejam... Mariazinha é uma pessoa má por ter esta opinião?! Ela tornou-se má a partir do momento que deseja vingança? Aposto que muitos pensam... isso não é maldade, é justiça. Mas tanto matar quanto estuprar é errado, não?! Ambos pertencem à regra e à lista de maldade... polêmica... polêmica...

Eu defendo a idéia de que o bem e o mal habitam cada pessoa. A diferença é que umas controlam melhor essa equação do que outras. É humano sentirmos raiva em algumas situações. O desejo de vingança corrói qualquer coração que se sente vítima/injustiçado. Este sentimento é ruim. Destrói. O nosso lado ruim aflora, mesmo sendo a vítima. Outra frase explica esta transformação:

“(...) a raiva cega o guerreiro e leva-o a cometer erros idiotas. A raiva leva ao túmulo”.
(Crônicas do Mundo Emerso – “A Garota da Terra do Vento” p. 220)

E á aí que entra a importância do nosso equilíbrio. A raiva nos cega e afeta o julgamento. É pos isso que dizem... “não tome decisões de cabeça quente”. Se o nosso lado bom não for forte o suficiente, o lado mal vence. Todos temos esta capacidade. A vida é feita de escolhas.

Para abrir um debate aqui, vamos falar através de outra história. Espero que sejam noveleiros, pois um grande exemplo disso está na atual novela da 09:00 hs na Rede Globo. Em Passione, a personagem Clara aprontou poucas e boas e agora passa por uma transformação em nome do amor que sente pela irmã mais nova. A Clara sem dúvida nenhuma tem mau caráter. Prejudicou muita gente. No entanto, o desejo que ela tem de tirar a irmã dela das mãos de uma avó exploradora foi capaz de fazê-la refletir sobre o certo e o errado.

E aí? É possível que o lado bom possa aparecer repentinamente?
As pessoas podem mudar?
É possível o bem e o mal habitarem um mesmo espaço?!
Será que todos que lutam pelo bem são realmente incapazes de fazer o mal?

Gente... o que é bem e o que é mal?! 

5 comentários:

Macá disse...

Pois é! É isso que você falou, vai depender do ponto de vista.
Quando vi os desenhos - um azul e um vermelho - achei que você fosse falar de política kkkkkkkkkk
um de cada partido.
beijos

@Flafli disse...

Ai Macá... rs
Tô de saco cheio da política! Não aguento mais ver a Dilma e o Serra se degladiando...

Nilce disse...

Concordo com você.
Todos temos os dois lados, só depende do momento, acontecimentos ou mesmo de como está nosso equilíbrio emocional.
Gostei muito do post.

Bjs no coração!

Nilce

Jortas disse...

Os dois lados da mesma moeda. Afinal temos um lado luminosos e outro lunar.
Somos o paradoxo, mas somos é só isso que interessa! Se conseguirmos melhorar nossa balança melhor!

dan disse...

Post primoroso. Adorei!

Também acredito nisso, o que nos diferenciam são as nossas escolhas. =)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...